Ensino EAD

Representantes do Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia – Sindifarma acompanharam presencialmente, nesta manhã, a audiência pública da Comissão de Educação da Câmara, no plenário federal, sobre ensino EAD para a área de Saúde. Na ocasião, a deputada Alice Portugal, líder do PCdoB, defendeu a aprovação do Projeto de Lei N° 7121/2017, de sua autoria, que proíbe a autorização e o reconhecimento dos cursos de graduação ministrados à distância na área da saúde. “É impossível que algum profissional da área tenha condições de sair com uma formação minimamente aceitável sem que tenha se avistado com um ser humano, à sua frente, dependente do seu conhecimento. Não existe desenvolvimento de competências, habilidades interpessoais, humanas, clínicas, assistenciais, integralmente a distancia”, constata a parlamentar.

Assim como Portugal, a representante do Conselho Federal de Farmácia – CFF, Zilamar Fernandes, abordou a impossibilidade do desenvolvimento de competências, especialmente habilidades práticas dos profissionais de saúde para os serviços de saúde, bem como e a precariedade da oferta de cursos EAD para esse propósito. “É um risco para a área de saúde a geração de profissionais formados a distância”, observa.

Não à toa que o Sindifarma esta consonante com a rejeição dos cursos em EAD e une-se à luta contra a precarização da educação em saúde. Essa luta é de toda a sociedade!

© 2014 Sindifarma Bahia, inc. Todos os direitos reservados. Av. Sete de Setembro, Sala 602, Ed. Barão do Rio Branco, Salvador, BA 40060-001
Tel.: (71) 3266-0464 / (71) 3266-6043

Navegação

Mídias Sociais